REDE CPLPAV

Notícias

03-12-2016
NOSSA LÍNGUA: Regresso ao campo


Como é a vida dos neo-rurais portugueses? Porque se decide ir viver para o campo?


Desde os anos quarenta do século passado que as migrações eram em direção às cidades. Foi este êxodo que transformou Portugal num país macrocéfalo, com um interior cada vez mais desertificado e a população concentrada no Litoral e na Grande Lisboa. Os primeiros destes neo-rurais eram estrangeiros. Vinham de uma Europa Central então ameaçada por Chernobyl. Mas o mundo rural mudou muito nos últimos trinta anos. Hoje os tratores substituíram o trabalho braçal, também há supermercados, autoestradas, subsídios comunitários, Internet. Iniciou-se outra migração interna e os geógrafos até já distinguem diferentes grupos de “neo-rurais”: os que partem por motivação ecológica, os que na reforma regressam à terra natal, aqueles que se dedicam ao tele-trabalho, e até os desempregados por causa da crise... São algumas destas pessoas que o documentário vai encontrar. “Valorizam o seu próprio tempo e modos de vida mais solidários” – explica a geógrafa Teresa Alves, uma das entrevistadas – “e vão à procura de atividades em equilíbrio com a natureza.”.


 

Título: REGRESSO AO CAMPO

País: Portugal

Duração: 51’:31’’

Ano 2009

Direção: Paulo Silva Costa

Produção: João Barrigana - RTP


________

O PROGRAMA NOSSA LÍNGUA

 

O Programa Nossa Língua, parte integrante do Programa CPLP Audiovisual, constitui iniciativa estratégica de colaboração entre as emissoras públicas de televisão dos estados membros da CPLP para a composição de uma faixa comum de programação a ser difundida simultaneamente nos diversos territórios nacionais, composta por documentários capazes de oferecer ao público telespectador uma visão contemporânea da diversidade cultural, social e política do mundo de língua portuguesa.


Os Polos da Rede CPLP Audiovisual selecionaram uma carteira de títulos para a ilustração das respectivas realidades nacionais para serem exibidos nas emissoras públicas dos estados membros da CPLP. Com isso, foi criada uma faixa semanal de programação, com duração aproximada de 60 minutos, que será exibida ao longo de 28 semanas, entre o segundo semestre de 2016 e o primeiro trimestre de 2017.

 

A programação NOSSA LÍNGUA servirá também como instrumento de formação de plateias/audiências nas emissoras públicas para a programação inédita que irá ao ar em 2017, resultante das produções selecionadas e produzidas pelos Concursos Nacionais do DOCTV CPLP II e do FICTV CPLP I que completam o conjunto de ações do Programa CPLP Audiovisual.


27-02-2019
OFICINA DE PLANEAMENTO DE DIFUSÃO DO PROGRAMA DOCTV CPLP III

Encontra-se a decorrer hoje, dia 27 e amanhã dia 28 de Fevereiro, no Hotel Pérola, Cidade da Praia, Cabo Verde, a Oficina de Planeamento de Difusão do Programa DOCTV CPLP III. Esta Oficina visa a apresentação de relatórios dos documentários em produção, a análise da exibição dos documentários produzidos pelo DOCTV CPLP II por parte das televisões dos países participantes, a definição da grelha de exibição dos documentários nas televisões nacionais e ainda, a definição de estratégias de comunicação e divulgação. Esta Oficina conta com a participação da Diretora Geral do Secretariado Executivo da CPLP, Dra. Georgina Benrós de Mello; com a Técnica da Cultura da CPLP, Dra. Arlinda Cabral; Com a Unidade Técnica do Programa DOCTV CPLP III, e com o Director de Pogramas da Televisão Pública de Angola, Tomás Pinto da Cunha Ferreira; com o Diretor Geral das Artes e das Indústrias Criativas, Adilson Lima de Rosa Gomes; com a Coordenadora da programação da TCV, Dirce Firmino; Com o coordenador do Polo Guiné Bissau, Amadú Djamanca; com o Chefe da Redação de Programas da Televisão da Guiné Bissau; Coordenador do Polo Guiné Bissau; com o Coordenador do Polo da Guiné Equatorial, Juan Pablo Ebang Esono; com o representante da Rádio Televisão Guiné Equatorial, Juan Noel Nsue Ondo; com o Coordenador do Polo de Moçambique, Djalma Lourenço; com o representante da televisão de Moçambique, Holden Guedes; Coordenador da televisão de Moçambique; com o represente da Rádio Televisão Portuguesa, Paulo Pereira; com o Coordenador do Polo e Director da Televisão de São Tomé e Príncipe, José Bouças de Oliveira; com o Director Geral da Cultura de São Tomé e Príncipe, Nelson Oliveira; com o Assistente Técnico do Polo Nacional de Timor Leste, Francisco Urbano e o Representante da Rádio Televisão de Timor Leste, dos Santos, Frederico Gaspar Soares.

veja mais